Altcoins: tudo o que você precisa saber para começar a investir

Altcoins: tudo o que você precisa saber para começar a investir

O mercado de moedas digitais já faz parte da nossa realidade mesmo que você ainda não tenha interagido com eles. Se alguns anos atrás o tema era polêmico, hoje é uma fonte de rentabilidade tão legítima quanto as operações do câmbio.

O Bitcoin, que é a principal criptomoeda, e as subsequentes altcoins são termos que estão conectados. Quando o Bitcoin começou a ganhar destaque, em meados de 2011, a sua posição como investimento sólido começou a se consolidar. Com isso, começaram a ser criadas outras moedas seguindo os mesmos moldes. A essas foi dado o nome de altcoin, ou seja, moeda alternativa.

Se você ficou interessado em conhecer mais, nós preparamos um conteúdo completo sobre o assunto. Continue lendo para saber mais!

O que são altcoins?

Enquanto o Bitcoin permanece como líder de aplicações entre as moedas digitais, existem mais de 14.000 moedas que são consideradas altcoins. Esse número pode surpreender, mas essa é uma característica comum desse tipo de moeda: qualquer pessoa pode criar uma.

Após o surgimento do Bitcoin, a primeira criptomoeda alternativa foi o Namecoin, ela ainda está ativa e pode ser comercializada, contudo, não conquistou tanto destaque. A sua proposta não era ser uma concorrente, mas sim complementar o Bitcoin.

Com o tempo, novas criptomoedas foram desenvolvidas até chegarmos ao patamar que temos hoje. Justamente por causa dessa diversidade é difícil prever, com precisão, qual delas será responsável pelo próximo boom no mercado.

3 (2)

Quais são as principais altcoins?

Se você já leu sobre o mercado de criptoativos, alguns nomes devem ser familiares. Cada uma delas tem propostas diferentes ou usam tecnologias personalizadas em sua operação.

A maior diferença entre o Bitcoin e as altcoins é o preço. As cotações são mais acessíveis, o que, conforme a moeda se torna mais conhecida, pode aumentar as chances de ganhos futuros.

Ethereum

Ethereum ocupa a segunda posição no ranking de moedas digitais negociadas. O seu projeto original era criar um sistema de blockchain que, posteriormente, foi expandido para a própria moeda de mesmo nome. Essa moeda implementou o uso do blockchain para finalidades além das transações financeiras. Essa tecnologia passou a ser utilizada como forma de armazenar dados de forma confidencial, como documentos e contratos.

Ripple

O surgimento dessa moeda marcou o mercado das altcoins, isso porque funciona como criptomoeda e ferramenta digital para executar transações financeiras. O fato de que a sua plataforma não depende do blockchain, pois uso a infraestrutura de bancos, faz com que as transações de compra e venda sejam processadas em instantes.

Inclusive, se você já é investidor de criptomoedas, é possível usar os seus Bitcoins, por exemplo, para adquirir Ripple, ou XRP, que é o nome oficial da moeda. Assim, não é necessário realizar a conversão para moedas físicas, o que simplifica essa transação.

Tether

Tether é uma moeda baseada em blockchain que tem lastro em dólar, ou seja, é uma stablecoin. Esse é um termo que representa as moedas que tem pouquíssima volatilidade, o que faz com que o seu valor seja estável. Portanto, o investidor não terá que lidar com quedas bruscas, em contrapartida, não terá a mesma oportunidade de rentabilidade.

2 (1)

Como investir em Altcoins?

As dicas listadas aqui valem tanto para o Bitcoin como para as outras altcoins. Portanto, temos algumas recomendações e cuidados para que o investidor iniciante possa minimizar os riscos dessa operação.

Procure a corretora ideal

Diferentemente dos investimentos comuns, as aplicações em criptomoedas ainda não podem ser feitas a partir de corretoras ou bancos tradicionais. As empresas que prestam esse serviço são chamadas de operadoras de criptomoedas ou exchanges.

O funcionamento dessas empresas é bem semelhante ao das corretoras tradicionais que fazem a custódia do capital aplicado. Também há comparações com casas de câmbio, uma vez que, o investidor está trocando o dinheiro físico por uma moeda digital.

O que muda é a forma como ocorre à alocação dos recursos. Ao adquirir uma criptomoeda Essas empresas servem como intermediários entre compradores e vendedores. Algumas delas focam apenas no Bitcoin enquanto outras oferecem uma gama mais completa com as principais criptomoedas.

Escolha a sua carteira digital

Se você já escolheu a sua exchange, é preciso adquirir uma carteira. As carteiras para Bitcoin e altcoins desempenham a função de guardar esses ativos. Assim, após realizar a compra dessas moedas é preciso transferi-las para a sua carteira. Essa ferramenta é protegida por uma chave privada a qual somente o investidor tem acesso.

Também há opção de usar por carteiras online que podem ser acessadas pelo computador e outros dispositivos móveis, contudo essa opção é suscetível a falhas de segurança. Também a opção de chaves físicas que são equipamentos, como pendrive ou HD externo, apesar do seu preço elevado, essa é uma das opções mais seguras.

A terceira opção são carteiras de papel, pois o investidor tem acesso a uma cópia física da chave privada. O único risco é perder essa chave e não ter uma cópia de segurança. No mais, essa é a opção que previne a ação de hackers que procuram brechas na segurança.

Faça uma análise das moedas digitais

Se você está ingressando no mundo das criptomoedas agora, faz sentido dedicar tempo para pesquisar quais são as suas opções. O Bitcoin é a moeda mais conhecida e, como tal, também é a mais valorizada. Isso quer dizer que a cotação é a mais elevada.

Contudo, há opções mais acessíveis se o investidor deseja testar esse investimento de forma mais segura e limitar o valor aplicado. Se você quer aproveitar a rentabilidade, mas deseja minimizar o seu risco já existem fundos de investimento e ETFs atrelados a criptomoedas. Essas opções são oferecidas pelas corretoras, então basta consultar quais estão opções disponíveis para você.

Tome cuidado com pirâmides financeiras

Apesar da sua disseminação, ainda podemos dizer que o funcionamento de criptomoedas, blockchain e a mineração de Bitcoin são pouco conhecidos pela maioria dos investidores.

Esse aspecto é o que permite a criação de pirâmides financeiras baseadas em criptomoedas. Esse tipo de fraude explora as vítimas oferecendo promessas de ganho expressivas, mas que nunca poderiam se concretizar na realidade. Conforme, novas pessoas ingressam na pirâmide esses recursos são revertidos em “lucro” para aqueles que se encontram nos níveis superiores da pirâmide.

Assim, é possível criar a impressão de que o investimento tem retorno, porém a pirâmide começa a ruir quando os novos usuários não são capazes de obter os seus recursos de volta. A partir desse momento, os fraudadores costumam encerrar as operações e tentam fugir das repercussões, pois já estão sob investigação das autoridades competentes.

Por fim, esperamos que você esteja um pouco mais preparado para ingressar no mercado das altcoins e tome decisões que ajudem a aumentar o seu patrimônio. Inclusive, esse é um bom momento para conhecer quais investimentos são compatíveis com o seu objetivo. Acesse o nosso post sobre o que é Perfil de Investidor e como descobrir o seu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este website armazena cookies no seu computador. Esses cookies são usados para melhorar sua experiência no site e fornecer serviços personalizados para você, tanto no website, quanto em outras mídias. Para saber mais sobre os cookies que usamos, consulte nossa Política de Privacidade.

Não rastrearemos suas informações quando você visitar nosso site, porém, para cumprir suas preferências, precisaremos usar apenas um pequeno cookie, para que você não seja solicitado a tomar essa decisão novamente.